Servidores de Jesus

Grupo Espírita em Niterói-RJ

Categoria: Novidades (page 1 of 6)

O Centro reabrirá nesta segunda, 16/09

Irmãs e irmãos,
Ufa, as obras emergenciais estão terminando!
Comunicamos alegremente que reabriremos na próxima segunda-feira, dia 16/09.
Até lá!
Paz no teu coração.

O mundo novo

O mundo dará um salto quântico quando sua população abandonar o velho hábito alimentar vigente hoje. O canibalismo inconsciente traz terríveis consequências para o corpo e também para a alma. Reformar as gerações futuras para essa nova educação se faz mister em escolas e educandários da alma. Somos todos responsáveis pelo futuro do Planeta. Todos os habitantes merecem viver. Mais do que isso, precisam não ser exterminados e deixar de serem fabricados em massa, servindo a uma linha de produção que enriquece materialmente ao produtor e dementa severamente o consumidor distraído, que se vê quase obrigado a consumir sempre mais.

Quando a compaixão pelos irmãos animais ressoar na alma dos filhos da carne, eles se compadecerão de todo o resto. Quando o homem
verdadeiramente amar a Natureza tudo será belo e ele não mais conseguirá mover-se sem pensar no impacto gerado por essa movimentação.

Jesus nos recomendou que amássemos uns aos outros, mas fomos sempre selecionando a quem amar. Jesus recomendou que perdoássemos e que não julgássemos, mas a nossa atitude inclemente para com os animais é não perdoar sua condição de vulnerabilidade e submissão; e decidir que devemos nos utilizar deles de forma cruel e predatória é condená-los em um julgamento sem direito à defesa.

Toda a humanidade é englobada em um só coração. Precisamos
urgentemente aprender que o coração a pulsar nos bois e coelhos, cães e gatos e lindas cotovias é o mesmo que bate em nosso peito e anseia pela vida.

Vida em abundância é vida feliz, mas a felicidade sem pecha só pode
acontecer se não resultar do sofrimento de outrem, seja quem for.

O trabalho que vem sendo desenvolvido é de suma importância e de extrema beleza. O belo consiste em respeitar e admirar todas as formas de vida. Olhar-se no espelho e ver refletida a Terra inteira é ver o belo em nós.


Nossos votos são de consciências sendo despertadas mais e mais a cada dia para que no grande cântico da natureza possamos entoar em forma de música: Somos todos um com o Pai!

Um servo dedicado
04/06/19

A paz

O dia amanheceu em festa
Pela vida continuada
Não deve ser desperdiçada
Cada oportunidade desta

Talvez não se aperceba
De quão grandiosa é a vida
Pensando só nas feridas
Esquecendo tanta beleza

Através da eternidade
Por caminhos mui diversos
Vou escrevendo esses versos
Curando minha saudade

Hoje, com a mente sã
Tendo encontrado a luz da Doutrina
Minha paz se faz menina
Crescendo a cada manhã

Paz de Cristo
04/06/19

O Tempo

Foi-se o tempo
Foi-se a lua
Foi-se a história
Só não foi o rei
Nem foi o poeta
Cuja foice inglória
Não levou, apenas segou
De modo a calar
Na memória
O passado sangrento
Da noite nua
Para resgatar agora
Todo mal de outrora
No Eterno Bem
Para sempre, Amém!

Para Ubaldi

Na solitude da missão
Guiado pela divina mão

Abraçado à voz maior
Que esteve sempre ao seu redor

Mas nada disso importa
Quando estamos na retorta

Avançando em linha reta
O evangelho é a meta
Que se deve alcançar
Para o futuro ver chegar

Esteve no apostolado
Esteve homem e doutor
Hoje aureolado
Por sua obra de amor

Unindo ciência e criação
Nos mostrando o caminho
Nas espirais da evolução

Por isso, nós devemos
Respeito e dignidade
A quem sempre nos honrou
Como Pedro, Pietro ou Frade

Natureza

A música da natureza é de beleza universal. Nos encanta a leveza, que sem
aspereza, afasta todo o mal. Consciências em formação, orientadas no
caminho para a Regeneração. Porque na dança da vida, linda, tão colorida, o objetivo é a perfeição.

Pródigos que somos, em todas as direções, tentando achar o rumo dos nossos corações.

Tanta riqueza assim, não poderia perecer, porque estamos na busca sem fim de um novo amanhecer.

Formamos a grande família dessa enorme constelação, onde o fraco que ora espera, encontrará amanhã a redenção.

Um alerta, no entanto, vos faço: não esqueçam nenhum ser.
Para que não venha, mais tarde, pela dor se arrepender.

Se a bonita melodia que insiste em tocar ecoa em nosso ser, aprenderemos com ela um dia, suas notas entoar.

Os seres aqui viventes não somos apenas nós. Junto à Natureza jamais estaremos sós.

Não é o limite o céu. Limites são meus atos, transformando o menor em réu.
Que venha o amor maior, amor incondicional. Onde todos serão amados, homem, planta e animal.

A Terra não será apenas recordação de dor, sofrimento e lutas, será também a casa da vida em comunhão.

As luzes que agora vejo, vem do Alto a me ofuscar, porque chegam como um cortejo de lindas sabiás.

Avezinhas tão sinceras, nos oferecendo a luz em forma de sinfonia,
deixando ver quão bela é a natureza em harmonia.

Irmanar-nos uns aos outros é nossa tarefa atual, para que todos juntos deixemos de vez o mal.

Saudades daquela terra em que ainda não pisei, onde o homem, a planta, o bicho, é todo mundo Rei.

Que flores de esperança rebrilhem nos corações, que sinceros despertam emoções.


Muita paz!

Transformações

Pelas suas mãos vejo o universo, onde cada um é vida e construção divina.

E temos um universo em cada um de nós.

Divina centelha que nunca irá se apagar, poderá sim, ocorrer transformações, mas desaparecer… jamais.


Trabalhar sempre

O trabalho no Grande Bem é tarefa constante e repositório incessante de bênçãos a quem, desinteressadamente, o pratica.

Comumente, temos a tendência de estratificar ou delimitar o serviço a
certas condições. Aceitamos a tarefa de forma condicional e estabelecemos
rígidos critérios particulares à sua execução: o horário, que não pode ser
antes ou após que tal ou qual, o tipo de tarefa, a quantidade de pessoas a
serem atendidas, as necessidades orgânicas, que postas em primeiro lugar, por vezes, interferem na qualidade do que se pretende realizar… Enfim, uma
série de pré-condições que afasta o trabalhador do trabalho a que fora
destinado. Isso, sem levar em conta o não ‘sentir-se preparado’ para atuar
na lavoura do Senhor.

No entanto, o chamamento é para o trabalho que não cessa, porque o mundo
está em constante movimento. A vida não para nunca e nós, como tripulantes
dessa nave, não podemos, igualmente, parar.

Talvez soe inglória a tarefa, talvez assuste a alguns, mas a ideia passa longe
disto. O chamado é para um despertar de consciências, para que pensemos,
cada um, o quanto conseguimos doar de nós em favor do próximo, sabendo
que próximo é todo aquele que não seja a nós próprios – pessoas, plantas, instituições, animais, o oxigênio -. Tudo aquilo que não sou eu é meu próximo.

Existem compromissos materiais assumidos na encarnação que, certamente,
devem ser cumpridos, como o trabalho com que se ganha o pão, os afazeres
sociais e familiares, etc. Ainda assim, é importante lembrar que o trabalho
do Cristo acontece em cada momento vivido, em cada respiração.

O tempo urge e devemos nos dedicar com mais afinco às coisas do Espírito.
A vida, que é pródiga de bênçãos, reclama de nós trabalho ativo e espírito
de sacrifício. Se cada um dá o que pode, e não há julgamento nisso, deve-se
também pensar no momento em que deverá aumentar sua cota de esforço
pessoal a bem da humanidade.

Disse-nos o Cristo que a porta era estreita. Não nos prometeu Ele, o Mestre
Amado, o Reino dos Céus num mar de facilidades. Disse inclusive que mais
fácil seria um camelo passar pelo buraco de uma agulha do que um rico
entrar no Reino dos Céus e não está o querido Irmão, aqui, condenando a riqueza, que muita utilidade tem se souber ser utilizada, mas refere-se, justamente, ao processo que nos levam o excesso de comodidades, fazendo-
nos esquecer do real valor da vida.

Amigos, qual é afinal o objetivo maior de estarmos aqui? Também isso,
Jesus deixou claro: Amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo,
primeiro como a nós mesmos e, mais tarde, aprofundando o significado,
amando-nos uns aos outros como Ele nos amou. Disse ainda: Nisto se resumem todas as leis e todos os profetas.

Mas para exercitarmos esse amor é fundamental que nos preparemos em
serviço ativo e dignificante no Bem.

Somos mais fortes quando acostumados aos labores cristãos e nos sentimos,
com isso, verdadeiramente felizes e regozijados com as benesses recebidas
pelo Amor do Cristo, que nos preenche por inteiro.

Muita paz a todos os corações e que a Luz do Mestre seja com todos nós.

Animais

Animais, seres em construção
E nós? Apenas seus irmãos
Se na dor, todos somos iguais
Por que, então, maltratar os animais?

A natureza é perfeita
Sendo obra de Deus
E porque, não se respeita
Todos os filhos seus?
Sofre o bicho, sofre o homem

Sofre Jesus, Nosso Senhor
Ao ver que se consomem
Esquecendo-se do amor

É necessário aprender
A cuidar, honrar e amar
Para nunca ver sofrer
O boi, o cão, o muar

A tarefa é de todos
Sem nenhuma exceção
Para vivermos celestes gozos
No mundo da Regeneração


Um amigo em Cristo

Veja a palestra: “Atualidades da Parábola do Filho Pródigo”

Por Sebastião Geraldo de Oliveira

Baixe o PPT, clique aqui

« Older posts

© 2019 Servidores de Jesus

Theme by Anders NorenUp ↑